Working Paper 447

How Would Monetary Policy Look Like if John Rawls Had Been Hired as a Chairman of the Fed?


Marta B. M. Areosa, Waldyr D. Areosa and Pierre Monnin


Abstract

Using a textbook New Keynesian model extended with an inequality channel, we examine optimal monetary policy departing from the traditional utilitarian social welfare function, to consider alternative functions, including the Rawlsian approach of putting only weight to the agent with the lowest welfare level. Our main results show the optimal responses from a Rawlsian monetary authority are: (i) a less aggressive monetary tightening, but inducing a more pronounced drop in inflation after a monetary shock; (ii) a monetary policy easing after an increase in government spending and (iii) a more pronounced drop in the interest rate after a positive total factor productivity shock.

Resumo

A partir de um modelo Novo-Keynesiano padrão estendido por um canal de desigualdade, nós examinamos o comportamento da política monetária ótima quando, em substituição à tradicional função utilitarista, são consideradas funções alternativas de bem-estar, incluindo a abordagem Rawlsiana de colocar peso apenas no agente com menor nível de bem-estar. Nossos resultados mostram que as repostas ótimas de uma autoridade monetária Rawlsiana são: (i) um aperto monetário menos agressivo, mas que induza uma queda mais acentuada na inflação, após um choque monetário, (ii) um afrouxamento da política monetária após um aumento nos gastos do governo e (iii) uma queda mais pronunciada na taxa de juros após um choque positivo na produtividade total dos fatores.