Working Paper 445

Loan-To-Value Policy and Housing Loans: effects on constrained borrowers


Douglas Kiarelly Godoy de Araujo, João Barata Ribeiro Blanco Barroso and Rodrigo Barbone Gonzalez


Abstract

This paper explores the effects on constrained borrowers of an LTV limit implemented on September 2013 on two segments of housing loans that constitute the bulk of housing loan originations in Brazil. LTV limits and related policies entail identification challenges, since constrained individuals are no longer directly observed after the regulation. We use comprehensive credit register information of individual housing loans augmented with a detailed, granular employment register. We focus on the average treatment effect on the treated borrowers, defined as the ones that would violate the LTV limit if allowed to do so. Partially observed treatment status is overcome by the use of an adjusted difference-in-difference method. In the housing loan segment that was subject to a sudden increase in demand due to broader eligibility rules, constrained individuals borrow housing loans with higher interest rates, shortened maturities, and, as expected, reduced loan amounts and LTV. These borrowers also purchase more affordable homes and are less likely to be in arrears 12 months in the future. In the other housing loan segment, subject to more stringent eligibility criteria, constrained borrowers also meet the LTV threshold, but the resulting contract terms stay roughly the same.

Resumo

Este artigo explora os efeitos sobre os devedores da implementação de limite de LTV em setembro de 2013 sobre dois segmentos de financiamentos habitacionais que representam parcela relevante dos novos financiamentos no Brasil. Os limites de LTV e demais políticas relacionadas implicam em desafios para identificação, já que indivíduos restringidos por elas não são mais observados após a regulação. Nós utilizamos informação abrangente sobre financiamentos habitacionais individuais, oriundas de registro de crédito, acrescidas de um registro de relações empregatícias detalhado e granular. Nosso foco é no efeito médio do tratamento nos devedores tratados, que consideramos ser aqueles que violariam o limite de LTV se fosse permitido como antes. A falta de observação do status de tratamento em todos os tempos é contornada pela utilização de método de diferenças-em-diferenças ajustado. No segmento de financiamento habitacional sujeito a aumento repentino de demanda devido à ampliação das regras de elegibilidade, os financiamentos de indivíduos restringidos têm juros mais altos, menores prazos, e, como antecipado, menor volume financeiro e LTV. Esses devedores também acabam comprando imóveis mais acessíveis e têm menor probabilidade de atrasarem pagamento nos próximos 12 meses. No outro segmento de financiamento habitacional, sujeito a regras mais rigorosas de elegibilidade, os devedores restringidos também respeitam o limite de LTV, mas os termos contratuais dos financiamentos permanecem semelhantes.