Working Paper 271

Optimal Policy When the Inflation Target is not Optimal


Sergio A. Lago Alves


Abstract

I assess the optimal policy to be followed by a welfare-concerned central bank when assigned an inflation target that is not necessarily welfare-optimal. I treat the inflation target as the trend inflation and I have three main contributions: (i) a welfare-based loss function fully derived under trend inflation, showing how the non-optimal inflation target acts as an extra inefficiency source; (ii) I show that the trend inflation does affect the relative weight of the output gap: they are inversely related; (iii) under trend inflation, I derive time consistent optimal policies with both unconditional and timeless commitment, and I show how to translate the pursuit of the inflation target into an additional constraint in the minimization step.

Resumo

O artigo avalia a política ótima a ser seguida por um banco central preocupado com bem estar, mesmo quando designado uma meta de inflação que não e necessariamente ótima. A meta de inflação é tratada como a inflação de estado estacionário. As três maiores contribuições são: (i) uma função perda baseada em critérios de bem estar, complemente derivada no estado estacionário com inflação positiva, mostrando como a meta de inflação não ótima funciona como uma fonte extra de ineficiência; (ii) o artigo mostra que a inflação de estado estacionário afeta o peso relativo do hiato do produto na função perda: são inversamente relacionados; (iii) sob inflação de estado estacionário, o artigo deriva políticas ótimas, consistentes no tempo, sob tanto a ótica timeless quanto incondicional. Finalmente, o artigo modela a busca pela meta de inflação como uma restrição adicional nas otimizações.