Logomarca BCB

BCB - Resumos/Abstracts

 

Working Paper 283

The Impact of Market Power at Bank Level in Risk-taking: the Brazilian Case


Benjamin Miranda Tabak, Guilherme Maia Rodrigues Gomes e Maurício da Silva Medeiros Júnior


Abstract

This paper aims to examine the competitive behavior of Brazilian banking industry and through a more individual analysis understand how risk-taking can be affected by banks' market power. Therefore, we compute market power at the bank-level and aggregate this variable in a risk-taking model. Our findings suggest that Brazilian banking industry presents a significant heterogeneity of banks' market power and is characterized as monopolistic competition. Another important result is that market power is positively related to risk-taking. We also verify that banks' capitalization has an important influence in market power, which affects risk-taking. An increase in capital leads banks with higher market power to assume less risk. We verify that an increase in capital makes banks with higher market power behave more conservative. These results are important for the design of proper financial regulation.

Resumo

Este artigo tem como objetivo examinar o comportamento competitivo da indústria bancária brasileira e por meio de uma análise individual entender como a assunção de riscos pode ser afeta pelo poder de mercado dos bancos. Assim, calculamos o poder de mercado ao nível dos bancos e agregamos esta variável em modelo de assunção de riscos. Nossos resultados sugerem que a indústria bancária brasileira apresenta significativa heterogeneidade do poder de mercado dos bancos e é caracterizada por competição monopolística. Outro resultado importante é de que o poder de mercado está positivamente relacionado a assunção de riscos. Também verificamos que a capitalização bancária tem importante influência sobre o poder de mercado, que afeta a assunção de riscos. Um aumento no capital leva os bancos com maior poder de mercado a assumir menos riscos. Verificamos que um aumento do capital leva os bancos com maior poder de mercado a agir de modo mais conservador. Estes resultados são importantes para o desenho de uma regulação financeira apropriada.