Logomarca BCB

BCB - Resumos/Abstracts

 

Working Paper 143

Price Rigidity in Brazil: Evidence from CPI Micro Data


Solange Gouvea


Abstract

In this paper, I investigate the patterns of price adjustments in Brazil. I derive the main stylized facts describing the behavior of price setters directly from a large data set of the CPI price quotes spanning approximately ten years until 2006. I find that on average prices remain unchanged for 2.7 to 3.8 months, exhibiting, however, a large degree of product and sector heterogeneity. Data on the frequency and sign of price changes show that there is a strong symmetry between price increase and decrease. Conversely, as expected under a positive inflation environment, the magnitude of positive price changes compensates this effect. I also provide some insights on the determinants of the patterns of price adjustment. The average duration of price spells decreased when the economy was hit by a confidence shock before 2002 presidential elections. The inflation rate of 5.9 % in 2000, jumped to 7.7% in 2001 and hiked to 12.6 % in 2002. Results suggest that substantial disturbances to average inflation imposed a high enough cost of not adjusting prices and triggered more frequent price reviews.

Resumo

Neste artigo, investigo os padrões de ajustamento de preços no Brasil. Derivo os principais fatos estilizados que descrevem o comportamento do formulador de preços, diretamente de um extenso banco de dados de cotações de preços, cobrindo aproximadamente dez anos, até 2006. Os resultados mostram que, em média, os preços permanecem constantes por 2,7 ou 3,8 meses, exibindo, no entanto, alto grau de heterogeneidade entre os diferentes produtos e setores da economia. Dados sobre a freqüência e direção das mudanças de preços mostram que existe acentuada simetria entre aumentos positivos e negativos de preços. Por outro lado, conforme seria esperado num ambiente de inflação positiva, a magnitude dos reajustes positivos compensa esse efeito. Também exploro nesse artigo, alguns possíveis determinantes dos padrões de reajuste dos preços. A média de duração do intervalo em que os preços permanecem constantes decresceu quando a economia sofreu um choque de credibilidade antes das eleições presidenciais no ano de 2002. A taxa de inflação de 5,9%, em 2002, passou para 7,7% em 2001 e atingiu 12,6% em 2002. Resultados sugerem que distúrbios substanciais na inflação representam um custo suficientemente alto de não reajustar os preços e induzem reajustes mais freqüentes.