Bandeira do Brasil

PEDD
Padrão Especial de
Disseminação de Dados

Data da última atualização: 19/11/2010

ÍNDICES DE PREÇOS - PREÇOS AO CONSUMIDOR

Dados sobre o Provedor da Categoria

Pessoa para Contato

Eulina Nunes dos Santos

Instituição

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Coordenação de Índices de Preços
Av. República do Chile, 500, 9º andar - Centro
Rio de Janeiro (RJ) - Brasil
CEP 20.031-170

Número do Telefone

55 21 2142-4519

Número do Fax

55 21 2142-0029

Endereço eletrônico

eulina.santos@ibge.gov.br

 

Descrição
Dados: Cobertura, Periodicidade e Tempestividade

Características da Cobertura

ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR AMPLO (IPCA)

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é um índice de inflação com periodicidade mensal, que tem uma cobertura geográfica que abrange as seguintes regiões metropolitanas: Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Vitória e Porto Alegre, além de Brasília – DF e dos municípios de Goiânia e Campo Grande.

A população objetivo do IPCA abrange as famílias com faixa de renda entre 1 e 40 salários mínimos, considerando-se qualquer que seja a fonte destes rendimentos. Assim, o indicador assegura uma cobertura de aproximadamente 90% das áreas urbanas de abrangência geográfica da pesquisa.

O índice registra o movimento de preços de uma cesta fixa de bens e serviços consumidos pelas famílias, concebida a partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), que retrata o hábito de consumo das famílias brasileiras. É uma medida da variação de preços no varejo, incluindo impostos. Inclui os preços efetivamente pagos pelos consumidores.

A cesta é dividida em 9 grandes grupos: Alimentação e Bebidas, Habitação, Artigos de Residência, Vestuário, Transporte, Saúde e Cuidados Pessoais, Despesas Pessoais, Educação, e Comunicação. Os grupos subdividem-se em 19 subgrupos, 52 itens e 373 subitens, que forma a menor agregação à qual são aplicadas ponderações.

O índice mensal é calculado com cerca de 435.000 preços coletados em 28.000 estabelecimentos. Os preços coletados passam por uma etapa de crítica e imputação dos dados, através de um processo automatizado e, também, pela validação das informações pela equipe de analistas de preços.

A coleta de preços de bens e serviços é feita continuamente durante o mês, realizada por equipes exclusivamente dedicadas a esta tarefa. O controle de qualidade do processo de coleta de dados é rotineiro, e consiste em visitas do supervisor da equipe a determinados estabelecimentos onde um dos pesquisadores de campo já tenha coletado os preços.

A coleta sistemática de preços segue um cronograma estabelecido a cada ano, no qual cada mês é dividido em quatro períodos, correspondentes à aproximadamente uma semana. As amostras são também divididas em quatro partes, e cada parte inclui um conjunto fixo de estabelecimentos que é sempre visitado durante o mesmo período de cada mês.

As ponderações aplicadas ao cálculo dos índices de preços ao consumidor do IBGE são baseadas na Pesquisa de Orçamento Familiar realizada em 2008/2009.

É também publicado mensalmente um índice dessazonalizado.

Periodicidade

Mensal

Tempestividade

Aproximadamente oito dias úteis.
Acesso do Público

Divulgação do calendário de publicação

O calendário fornecendo as datas exatas de divulgação com antecipação de um trimestre pode ser encontrado na página do Banco Central do Brasil na Internet (http://www.bcb.gov.br/sddsi/calendar_i.htm) e no IMF’s Data Dissemination Standards Bulletin Board (http://dsbb.imf.org).

Divulgação simultânea a todas as partes interessadas

Os resultados são tornados públicos em entrevistas coletivas, quando as informações são passadas aos jornalistas.

Os indicadores e o relatório mensal são postos à disposição do público no endereço http://www.ibge.gov.br no momento da entrevista coletiva.

Os dados são passados à imprensa às 9h do dia marcado. O comunicado à imprensa é distribuído aos jornalistas e se baseia em um relatório explicativo redigido pela equipe técnica. Está disponível a todos os interessados na Internet (http://www.ibge.gov.br/). No dia e hora indicados pela Coordenação de Comunicação Social do IBGE, a equipe técnica que trabalha na área de índices de preços oferece um serviço especial para os jornalistas, fornecendo informações e respondendo questões relacionadas aos índices fornecidos.

Integridade

Divulgação dos termos e condições sob as quais as estatísticas oficiais são preparadas, incluindo confidencialidade das respostas individuais

As seguintes leis fornecem o embasamento legal para as funções estatísticas do IBGE:

  1. Lei nº 5.534, de 14 de novembro de 1968 (Lei sobre o fornecimento de dados estatísticos);
  2. Lei nº 5.878, de 11 de maio de 1973 (Lei que cria a Fundação IBGE);
  3. Lei nº 6.183, de 11 de dezembro de 1974 (Lei dos sistemas estatístico e geográfico nacionais);
  4. Decreto nº 73.177, de 20 de novembro de 1973, que regulamenta essas leis; e
  5. Decreto nº 3.272, de 3 de dezembro de 1999 que aprova a lei orgânica do IBGE.
Essas leis estabelecem o caráter obrigatório de fornecimento de informações ao IBGE e asseguram a segurança de confidencialidade das respostas individuais, que somente podem ser usadas para fins estatísticos. Essa legislação está disponível ao público em português, na página da Internet da Presidência da República, pesquisa de decretos e leis:
http://www.planalto.gov.br.

De acordo com essa legislação, a divulgação dos dados pelo IBGE é obrigatória e gratuita.

Acesso interno do governo aos dados antes de sua publicação

A Portaria nº 355, de 5 de novembro de 2007, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, determina a liberação dos dados para as autoridades da lista de precedência, às 7 horas do dia da divulgação.

A liberação dos dados para a imprensa e a disponibilização no portal do IBGE na internet ocorrem às 9 horas.

A Portaria e a relação de autoridades da lista de precedência estão disponíveis neste portal: http://www.ibge.gov.br.

Identificação de comentário ministerial na data da divulgação das estatísticas

Comentários explicando os resultados são preparados pela equipe técnica de índices de preços.

Informação sobre revisão e comunicação antecipada de mudanças substanciais na metodologia

Possíveis mudanças de metodologia são anunciadas com um mês de antecedência, preliminarmente através de nota técnica publicada na página do IBGE na Internet: http://www.ibge.gov.br.
Qualidade

Divulgação de documentação sobre a metodologia e as fontes usadas na preparação das estatísticas

As informações sobre a metodologia de cálculo dos índices de preços ao consumidor são publicadas na Série de Relatórios Metodológicos, volume 14, 2013, sétima edição, no "Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor — Métodos de Cálculo" e em "Estruturas de Ponderação a partir da POF 2008-2009".

O objetivo principal dessas publicações, também disponíveis na Internet, na página http://www.ibge.gov.br, é o de fornecer aos usuários todas as informações sobre os vários aspectos da produção de um índice de preços, desde o escopo do indicador (cobertura geográfica, população objetivo, etc) até os métodos de cálculo utilizados. Sempre que há mudanças na metodologia, são produzidos e divulgados novos documentos.

Divulgação de detalhes, conciliações com os dados relacionados e arcabouços estatísticos que possibilitem cruzamento de dados e assegurem razoabilidade às estatísticas

Os relatórios dos índices na Internet contêm uma relação completa e detalhada de todos os componentes dos índices e suas relativas ponderações. Existem também informações sobre o índice nacional bem como também de cada índice regional. Os comentários sobre os resultados baseiam-se na conjuntura econômica.

As variações mensais de preços são publicadas na Internet em nível de subitem (a menor agregação associada a ponderações usadas na Pesquisa de Orçamentos Familiares — POF). As ponderações mensais também são divulgadas. A pesquisa engloba 373 subitens. A informação é disponível mensalmente, conforme a estrutura de agregação (subitem, item, subgrupo e grupos). Cada qual cobre as 9 regiôes metropolitanas, o município de Goiânia e Brasília.

Os dados detalhados podem ser obtidos pelo público em geral nos boletins mensais constantes da publicação "Indicadores IBGE" no Anuário Estatístico, on-line (http://www.ibge.gov.br), por e-mail (ibge@ibge.gov.br) ou pelo telefone 0800-721-8181.

Notas

Página de resumo do plano de observância e transição

 

Formatos de Divulgação
Em Papel
X X Nota para a Imprensa As Notas para a Imprensa estão disponíveis gratuitamente em português, inglês e espanhol e podem ser obtidas através de fax ou e-mail à:
Coordenação de Comunicação Social do IBGE

Telefone 55 21 2142-4651
Fax 55 21 2142-8787

e-mail comunica@ibge.gov.br
ou na Internet, no endereço http://www.ibge.gov.br/
    Boletim semanal  
  X Boletim mensal "Indicadores IBGE", publicado em português. Podem ser obtidas cópias gratuitas por fac-símile ou e-mail (comunica@ibge.gov.br), na Coordenação de Comunicação Social do IBGE, telefone número (21) 2142-4651, fac-símile (21) 2142-8787.
    Boletim Trimestral  
    Outros  
Em Meio Eletrônico
X   Tabela ou banco de dados on line do País  
  X Endereço na Internet: http://www.ibge.gov.br (Notas para a Imprensa e "Indicadores IBGE")
    Disquete:  
    CD ROM  
    Outros  

 

Sumário Metodológico
Arcabouço analítico, conceitos, definições e classificações (incluindo referência a orientações aplicáveis)
O IPCA é uma medida de variação de preços de uma cesta fixa de bens e serviços, determinada a partir das informações obtidas na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF). O sistema de classificação utilizado tem por base uma aproximação da Classification of Individual Consumption by Purpose (COICOP), que possui como critério de organização das informações a “finalidade de uso” para os consumidores. A COICOP é a base da classificação, embora não tenha sido aplicada integralmente.
Abrangência dos dados (cobertura de e.g., unidades institucionais, transações e estoque, commodities, indústrias e áreas geográficas)

Cobertura populacional: O IPCA representa famílias de consumidores residentes em áreas urbanas com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte dos rendimentos.

Cobertura geográfica: Os preços são coletados em áreas urbanas de dez regiões metropolitanas (Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Vitória e Porto Alegre), além de Brasília – DF e dos municípios de Goiânia e Campo Grande.

Cobertura de itens: O índice está dividido em nove grandes grupos: Alimentação e Bebidas, Habitação, Artigos de Residência, Vestuário, Transporte, Saúde e Cuidados Pessoais, Despesas Pessoais, Educação, e Comunicação. Os grupos subdividem-se em 19 subgrupos, 52 itens e 373 subitens (que corresponde ao nível mais desagregado da estrutura de agregação à qual são aplicadas os ponderadores).

Convenções contábeis (e.g. período de registro, métodos de avaliação)

As informações de preços são coletadas diariamente e cada estabelecimento é visitado uma vez por mês. Os preços dos bens e serviços coletados são aqueles efetivamente pagos pelos consumidores, à vista e incluindo os impostos. Os descontos nos preços dos bens são computados somente caso sejam aplicados a todos os consumidores.

Natureza dos dados básicos (e.g., registros administrativos, pesquisas, levantamentos censitários, combinações destes)

A estrutura de ponderação do índice é obtida através da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), a mais recente, realizada entre maio de 2008 e maio de 2009. Adicionalmente, a mesma pesquisa indica a proporção dos locais mais representativos no hábito de consumo das famílias. A estrutura de ponderações reflete o consumo médio anual das famílias. Até o momento, a Pesquisa de Orçamentos Familiares foi realizada nas seguintes edições: 1987-1988, 1995-1996, 2002-2003 e 2008-2009.

O cadastro de informantes é formado a partir da Pesquisa de Locais de Compra (PLC), após uma etapa prévia de seleção da amostra de locais no Cadastro Central de Empresas do IBGE (CEMPRE).

Quanto à coleta de preços, a perfeita identificação dos produtos dependerá da perfeita especificação dos atributos das mercadorias pesquisadas. A atividade de especificação dos produtos coletados é realizada através da Pesquisa de Especificação de Produtos e Serviços (PEPS). Os questionários eletrônicos de pesquisa de preços são emitidos mensalmente a partir do cadastro de locais e de produtos. Os questionários são emitidos para cada local específico. A coleta de preços é realizada com o auxílio de computadores portáteis ou Personal Digital Assistant (PDA). Os questionários são impressos por computador, o que permite a atualização contínua do seu conteúdo. Em cada uma das onze regiões pesquisadas são organizadas equipes especializadas na coleta de preços. Há dois tipos de especificação de produto, um deles identificando um único preço e o outro, quando se obtém mais de um preço para um dado produto por estabelecimento, gerando uma média de preços para o produto específico no local de venda.

Práticas de compilação (e.g., esquemas de ponderação, métodos de imputação, técnicas de balanceamento/verificação)

Na estimativa da inflação do subitem, que é um agregado de produtos homogêneos, calcula-se, para cada produto, o relativo dos preços médios (média aritmética simples) entre dois meses consecutivos. Posteriormente, agrega-se estes relativos de preços através da média geométrica não ponderada.

Nos níveis superiores de agregação (itens, subgrupos, grupos e o índice geral), os índices são calculados através do método de Laspeyres modificado. As ponderações usadas são obtidas da Pesquisa de Orçamentos Familiares e são atualizadas com base em variação de preços.

Com relação aos métodos de imputação, na ausência temporária de um preço em um determinado local de compra, o dado será imputado pela média dos preços daqueles locais que apresentam informações no mês corrente. No entanto, quando há uma grande diferença no padrão dos locais, o dado ausente será imputado pelo preço praticado no mês anterior. Para o caso de ausência permanente de preços, quando se faz necessário a substituição por um novo produto, os bens só serão incluídos a partir da nova Pesquisa de Orçamentos Familiares.

Outros aspectos (e.g., ajustamento sazonal, restrição na divulgação, ano-base, ano de referência, transformação de ano fiscal para ano civil)

As estatísticas de preços de variação mensal e acumuladas (trimestral, semestral, no ano e 12 meses) e a série de números índices (base = dezembro de 1993) estão disponíveis no portal do IBGE, através do banco SIDRA.

O controle de qualidade do processo de coleta de preços é rotineiro e consiste na visita do supervisor da equipe a um estabelecimento onde um dos pesquisadores de campo já tenha coletado os dados, com o objetivo de checar as informações.

O IPCA nacional é obtido agregando-se os índices regionais através da média aritmética ponderada, tendo como variável de ponderação regional o rendimento monetário disponível das famílias, obtido na POF.

O IPCA dessazonalizado é divulgado mensalmente, utilizando uma metodologia baseada em um modelo estrutural na forma de “Espaço de Estados”, que por sua vez é estimado utilizando o "Filtro de Kalman".