Logomarca BCB

Espaço Cultural Banco Central no Rio de Janeiro - Exposições em 2006






Maria fumaça-Suely Furlan
Maria Fumaça
Suely Furlan
Arte de Fazer Arte 2006
12 a 29 de dezembro de 2006

A tradicional mostra reúne a produção artística de servidores, aposentados, familiares e terceirizados – a Família Bacen no Rio de Janeiro, com 73 trabalhos expostos, sendo 38 quadros em óleo sobre tela, 7 desenhos em pastel e grafite, 6 instalações, 2 maquetes, 4 mosaicos, 10 fotografias e 6 esculturas.

A cada ano, novos talentos são descobertos, alguns com formação acadêmica, outros autodidatas - simples amantes da arte. Este ano, participam da mostra os artistas AF Varela, Celso Eira, Christs, Fátima Luzia, João Marcelo, Laila Massud, Nair Corrêa, Ricardo Maia, Sílvia Moreno, Suely Furlan, Suzui Mattei e Yone Barroca.







Palacio Tiradentes-João Marcelo
Palácio Tiradentes
João Marcelo





Rosas e Cinza-Rita Maria Merlino
Rosas e cinza
Rita Maria Merlino
Exposição Gravuras
9 de novembro a 4 de dezembro

Prosseguindo em seu esforço de trazer jovens talentos para expor em seu Espaço de Artes, o Banco Central realiza a mostra “Gravuras”, que reúne 60 trabalhos selecionados entre os melhores produzidos pelos alunos do Ateliê de Gravura da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, utilizando as técnicas de litogravura, xilogravura e gravura em metal. A exposição, tem a curadoria do artista plástico Alexandre Rosalino




Feito de nuvem e pedra -Camilla Rocha
Feito de nuvem e pedra
Camilla Rocha




Levitacao de Icaro -Lício Maia
Levitação de Ícaro
Lício Maia
Itinerantes – Salão de Outubro
5 de outubro a 8 de novembro

Com a curadoria do artista plástico Alexandre Rosalino, alunos da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro estão expondo no Espaço de Artes do Banco Central no Rio de Janeiro.

A mostra “Itinerantes – Salão de Outubro” reúne 26 telas e 14 esculturas dos artistas Anna D’Jesus, Arynes Santos, Cynthia Dreyer, Graça Gama, Humberto Rosa, Lício Maia, Lúcia Escobar, Sonia Nery e Vera Carminatti, representando um esforço de trazer jovens talentos para expor no Banco Central. Mesmo com inspiração em temas da arte clássica, a exposição possui uma visão plural, adequada às linguagens contemporâneas.

Escultores e pintores desenvolvem seus trabalhos em ateliês próprios ou nas oficinas da EBA, utilizando os mais diferentes materiais, tais como ferro, concreto celular, pedra sabão e MDF, no caso das esculturas, e tintas acrílicas, óleos, colagens com redes e outros materiais para a pintura das telas.




Viale III -Vera Carminatti
Viale III
Vera Carminatti





Rosa - Tríptico
Rosa - Tríptico
Setembro Artes
12 a 29 de setembro

A exposição “Setembro Artes”, da artista plástica Glória Carvalho, reúne 32 trabalhos em óleo sobre tela e acrílica. Natural de Vassouras (RJ), a artista se dedica à pintura há dezesseis anos e participa de importantes exposições desde 1993. Glória possui uma técnica toda especial agregada à vocação para pintar motivos florais, preferindo as cores vibrantes em formatos dípticos e trípticos, onde coloca toda a sua sensibilidade.





Tulipas laranja - Díptico
Tulipas Laranja - Díptico




Santa Tereza - Arcos da Lapa
Santa Tereza - Arcos da Lapa
Marinhas e Paisagens do Rio de Janeiro
9 de agosto a 1º de setembro

O Espaço Cultural Banco Central apresenta 43 telas do artista plástico Carlos Augusto, que retratam e reverenciam as mais belas marinhas e paisagens do Rio de Janeiro.

Um dos mais expressivos artistas da atualidade no segmento hiper-realista, Carlos Augusto participou de importantes exposições dentro do tema abordado.

Artista autodidata que começou com uma pintura ingênua, passando rapidamente ao hiper-realismo, onde se firmou, Carlos Augusto apresenta, através de suas telas, a vocação que lhe rendeu elogios de Walmir Ayala e Rubem Braga, por conseguir transmitir, em suas paisagens, uma atmosfera somente capturável pela vista humana: um verdadeiro show de natureza composta por água, sol, céu, vegetação e montanhas.




Búzios - Praia das conchas
Búzios - Praia das conchas




A flor
A flor
O Realismo Pessoal de Franta Reyl
4 a 28 de julho

A exposição do artista plástico Franta Reyl reúne 17 quadros - em óleo e em guache - de um impressionismo vibrante. Franta completou seus estudos na Academia de Belas Artes, em Praga, sua terra natal. Aos 24 anos, depois de sua primeira exposição na Galeria Manes, ganhou o primeiro prêmio nacional de pintura concedido pela Presidência da República, passaporte artístico para ir viver e se aperfeiçoar em Paris.

Fortemente influenciado pela corrente modernista, teve seus trabalhos logo aceitos no Salon des Surindependents.

Atraído pela luz meridional, passou alguns meses pintando na Espanha, norte da áfrica e Ilha da Madeira. Logo depois, Lisboa e Argentina. O Brasil tinha que estar, forçosamente, em seu roteiro de vida e de arte, fixando residência no Rio de Janeiro, onde aportou em 1938.

Saiba mais sobre a vida deste artista lendo aqui sua biografia elaborada pela Pinacoteka de Teresópolis




Retrato de Família
Retrato de Família




Uma Praia em Ilhéus
Uma Praia em Ilhéus
Pintando a Vida com Todas as Cores
13 a 30 de junho

A exposição do artista plástico Celso Eira reuniu 42 quadros em óleo sobre tela que têm como principais temas paisagens e flores.

Celso começou a pintar na década de 60, em Santos, onde nasceu. Em 1962, cursou a Escola Nacional de Belas Artes, no Rio, por quatro anos. Somente voltou a se dedicar à pintura em 1991. Desde então, participou de várias exposições coletivas e quatro individuais, tendo conseguido o 1º lugar na mostra "Vida" - do site Allaboutarts e Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central - SINAL -, medalha de bronze e duas menções honrosas na Sociedade de Belas Artes.

Quanto ao estilo, o artista assim o classifica: "A princípio, eu tinha uma tendência para o acadêmico. Sinto que, hoje, minha pintura está para o impressionismo, tendendo para algo mais moderno."




Hibiscus
Hibiscus




Comunidade do Alto do Moura (PE)
Comunidade do Alto do Moura (PE)

Deijanila - Comunidade<br> de Santana do Araçuaí (MG)
Deijanila - Comunidade
de Santana do Araçuaí (MG)
Artesanato Brasileiro - Sala do Artista Popular
8 de maio a 8 de junho

A exposição representativa da Sala do Artista Popular do Centro Nacional de Cultura Popular (MinC-Iphan) reuniu telas, esculturas e objetos originários dos mais diferentes pontos do país que, por seu significado simbólico, tecnologia de confecção ou matéria-prima empregada, são testemunho do viver e do fazer de pessoas e comunidades - os chamados "saberes populares". Como expositores individuais, os artistas Alexandre Rosalino, Bárbara Deister, Gerard, Louco Filho, Lourdes Ferraz, Mario Teles, Sinésio Brandão e Timbuca. As comunidades artesanais e pólos de pesquisas de Apiaí (SP), Candeal (MG), Caruaru / Alto do Moura (PE), Goiabeiras (ES), Icoaraci (PA), Passagem (BA), Santana do Araçuaí (MG) e Taubaté (SP), com suas cerâmicas, a cestaria de Guarani / Bracuhy (RJ), os brinquedos de Abaetetuba (PA), as cuias trabalhadas de Santarém (PA), a tecelagem de Olhos d'água (GO) e Unaí (MG), os bonecos sem-costura de Abayomi (RJ) e os bordados do Boi (MA), além dos trabalhos das comunidades indígenas Ticuna (AM) e Ashaninka (AC), destacaram-se na exposição.




Lourdes Ferraz - Mestre-Sala e Porta-Bandeira
Lourdes Ferraz -
Mestre-Sala e Porta-Bandeira


Mario Teles - Roda da Vida
Mario Teles -
Roda da Vida

Relevos
Relevos
6 a 28 de abril

A exposição Relevos apresentou 36 quadros abstratos em óleo sobre tela do artista plástico Pedro Valdenir, servidor aposentado do Banco Central, produzidos em 2005 e 2006. As telas retratam a harmonia entre as diferenças, uma busca constante da sensualidade que há entre os relevos geográficos e o humano. Autodidata, Pedro Valdenir começou a pintar na década de 80.

Relevos

A Caminho da Feira - Jan Boguslawski

A Caminho da Feira
Jan Boguslawski
Pintura Brasileira
8 a 31 de março

A mostra Pintura Brasileira reuniu 45 quadros de 21 renomados artistas plásticos, nos estilos acadêmico, impressionista, cubista, surrealista, naïf e abstracionista. O acervo, de propriedade da servidora aposentada do Bacen Rosina Villela, agrega obras de Altair Leal, Armando Vianna, Aurélio D'Alincourt, Benigno, Bustamante Sá, César Villela, Eduardo Carlson, Haidê Morani, Jan Boguslawski, José Paulo Moreira da Fonseca, Kubo, Manassés, Marie Louise Mattos, Martinolli, Myriam Medeiros, Ney Tecídio, O. Ribeiro, Oscar Tecídio, Sami Mattar, Tânia Corsini e Werner Levin.

Campos do Jordão - SP - Bustamante Sá

Campos do Jordão - SP - Bustamante Sá

Buquê

Buquê
Arco-íris, Mandalas & Mosaicos
7 de fevereiro a 1º de março

A exposição do artista plástico A F Varela reuniu 70 quadros em óleo e em acrílico sobre tela.
O carioca Antonio Fernando Varela, 54 anos, pinta desde os 15 anos e já participou de diversas exposições. Apesar do Mal de Parkinson, um desafio para pintores, A F Varela já ganhou 19 premiações e, só no último ano, expôs em seis ocasiões. Uma delas foi no próprio BC no Rio de Janeiro, na coletiva "Arte de Fazer Arte 2005".

Mosaico

Mosaico