SEGUNDA FAMÍLIA DAS MOEDAS BRASILEIRAS

Conheça todas as características técnicas.

Valor Facial (R$) Diâmetro (mm) Peso (g) Espessura (mm) Borda Material
0,01 17,00 2,43 1,65 Liso Aço revestido de cobre
0,05 22,00 4,10 1,65 Liso Aço revestido de cobre
0,10 20,00 4,80 2,23 Serrilhado Aço revestido de bronze
0,25 25,00 7,55 2,25 Serrilhado Aço revestido de bronze
0,50 (1998 a 2001) 23,00 9,25 2,85 legenda * ORDEM E PROGRESSO * BRASIL Cuproníquel
0,50 (2002 em diante) 23,00 7,81 2,85 legenda * ORDEM E PROGRESSO * BRASIL Aço Inoxidável
1,00 (1998 a 2001) 27,00 7,84 1,95 Serrilha intermitente Cuproníquel (núcleo) e Alpaca (anel)
1,00 (2002 em diante) 27,00 7,00 1,95 Serrilha intermitente Aço inoxidável (núcleo) e aço revestido de bronze (anel)

> Veja aqui o folheto (PDF - 395 Kb) com a descrição das modificações nas moedas de 50 centavos e de 1 real.

> 1 CENTAVO - R$0,01

Anverso:

Efígie de Pedro Álvares Cabral - navegador português que, em 22 de abril de 1500, descobriu o Brasil -, ladeada por nau, simbolizando as navegações portuguesas.

Reverso:

À esquerda, linhas diagonais de fundo dão destaque ao dístico correspondente ao valor facial, seguido dos dísticos "centavo" e o correspondente ao ano de cunhagem.

> 5 CENTAVOS - R$0,05

Anverso:

Efígie de Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792), que, condenado à forca em decorrência de sua participação no movimento pela independência, denominado Inconfidência Mineira, é hoje reverenciado como herói e patrono cívico da nação brasileira. Sua imagem está ladeada pelo dístico "Brasil" e por motivos alusivos à Inconfidência Mineira - o triângulo da bandeira dos inconfidentes, sobreposto por pássaro que representa a liberdade e a paz.

Reverso:

À esquerda, linhas diagonais de fundo dão destaque ao dístico correspondente ao valor facial, seguido dos dísticos "centavos" e o correspondente ao ano de cunhagem.

> 10 CENTAVOS - R$0,10

Anverso:

Efígie de D. Pedro I - proclamador da Independência, primeiro imperador
do Brasil -, ladeada pelo dístico "Brasil" e por cena alusiva à proclamação da independência política do País, ocorrida em 7 de setembro de 1822, em São Paulo, às margens do ribeirão Ipiranga.

Reverso:

À esquerda, linhas diagonais de fundo dão destaque ao dístico correspondente ao valor facial, seguido dos dísticos "centavos" e o correspondente ao ano de cunhagem.

> 25 CENTAVOS - R$0,25

Anverso:

Efígie de Manuel Deodoro da Fonseca (1827-1892), - proclamador da República e primeiro presidente constitucional do Brasil republicano -, ladeada pelas Armas Nacionais e pelo dístico "Brasil".

Reverso:

À esquerda, linhas diagonais de fundo dão destaque ao dístico correspondente ao valor facial, seguido dos dísticos "centavos" e o correspondente ao ano de cunhagem.

> 50 CENTAVOS - R$0,50

Anverso:

Efígie de José Maria da Silva Paranhos Júnior (1845-1912), Barão do Rio Branco - estadista, diplomata e historiador brasileiro, considerado o símbolo da diplomacia do Brasil -, está ladeada pelo dístico "Brasil" e por cena alusiva à dinamização da política externa brasileira no início da República e à consolidação dos limites territoriais com vários países.

Reverso:

À esquerda, linhas diagonais de fundo dão destaque ao dístico correspondente ao valor facial, seguido dos dísticos "centavos" e o correspondente ao ano de cunhagem.

> 1 REAL - R$1,00

Anverso:

Efígie da República à direita do núcleo prateado (disco interno) e transpassando para o anel dourado (disco externo), assim posicionada constitui um dos elementos de segurança da moeda de maior denominação. No anel dourado, referência às raízes étnicas brasileiras, representada pelo grafismo encontrado em cerâmicas indígenas de origem marajoara, e a legenda "Brasil".

Reverso:

No anel dourado, a repetição do grafismo indígena marajoara. No núcleo prateado, esfera sobreposta por uma faixa de júbilo, que, com a constelação do Cruzeiro do Sul, faz alusão ao Pavilhão Nacional, e os dísticos correspondentes ao valor facial e ao ano de cunhagem.

Informações sobre cédulas e moedas de padrões monetários anteriores ao Real podem ser obtidas no Museu de Valores do Banco Central.